A gestação é um momento completamente mágico e capaz de mudar a vida de qualquer pessoa, seja pelas alterações na rotina, seja pelas mudanças pelas quais o corpo passa para abrigar essa nova vida. Por isso, é muito importante salientar que é sim possível fazer quiropraxia na gravidez.

Esse tipo de atividade ajuda na redução de dores, comuns na gestação, e faz com que a gestante se conecte melhor com ela mesma e com o bebê que está sendo gerado. Tendo isso em vista, é extremamente recomendado para as futuras mamães e também para as que estão tentando engravidar ou que já passaram pelo parto.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, confira um apanhado de informações sobre a quiropraxia na gravidez, saiba quem pode fazer essa atividade e conheça os principais benefícios da prática para todos os períodos da gestação. Boa leitura!

O que é a quiropraxia?

quiropraxia é a manutenção da saúde da coluna vertebral e o ajuste das articulações desalinhadas. Ao contrário das terapias convencionais, essa profissão não envolve o uso de medicamentos ou de procedimentos invasivos, o que a torna muito segura para pessoas de todas as idades e com os mais variados problemas de saúde.

quiropraxista utiliza apenas as mãos e algumas técnicas para devolver a saúde não só da coluna, mas de todo o organismo — já que muitos males estão relacionados aos problemas dessa região.

Quando a gestante pode fazer quiropraxia?

Praticamente todas as gestantes estão liberadas para a prática da quiropraxia, já que essa é uma abordagem extremamente leve e sem impactos negativos ao organismo. No entanto, é sempre recomendado uma avaliação inicial, para o início do tratamento.

De modo geral, a quiropraxia só deixa de ser recomendada em casos específicos, como a presença de:

  • gestações de risco;
  • sangramento vaginal;
  • gravidez ectópica;
  • descolamento de placenta.

Exceto em casos específicos, como os citados acima, é muito provável que o médico libere a gestante para praticar quiropraxia.

Como a quiropraxia ajuda as gestantes?

Agora que vimos que a quiropraxia é uma prática segura para gestantes saudáveis, é necessário compreender como e por que essa prática é benéfica para esse período tão importante da vida de uma mulher.

O período da gravidez é marcado por uma série de alterações de cunho fisiológico e hormonal, que fazem com que todo o organismo se modifique para abrigar aquela vida que está em desenvolvimento.

Algumas dessas alterações terão um grande impacto na postura e no conforto, devido às mudanças no centro de gravidade da gestante, que ocorrem à medida que o bebê se torna mais pesado e desenvolvido.

Entre as mudanças mais comuns enfrentadas pelas grávidas, estão as seguintes:

  • aumento da protuberância abdominal;
  • intensificação da curvatura da coluna vertebral;
  • modificações ósseas generalizadas;
  • reacomodação dos órgãos à medida que o bebê cresce;
  • mudanças na estrutura da pelve.

Unidos, todos esses fatores fazem com que a postura da mulher se modifique para se adaptar a essa nova realidade. Infelizmente, nem sempre isso é feito de uma maneira adequada, e os ossos, músculos e articulações podem sofrer com a carga extra.

Por isso, o estabelecimento de equilíbrio e o alinhamento pélvico são motivos para obter atendimento quiroprático durante a gravidez, já que esses fatores podem diminuir o espaço disponível para que o bebê se desenvolva e reduzir consideravelmente a qualidade de vida da gestante, dificultando até mesmo o momento do parto.

Quais são os principais benefícios da quiropraxia na gravidez?

Agora que já compreendemos as principais razões pelas quais a quiropraxia é indicada durante a gestação, que tal conhecermos os benefícios que essa atividade gera para a vida das grávidas de uma maneira ainda mais clara e objetiva? Confira a seguir!

Prepara o corpo para o parto

Como vimos anteriormente, a prática regular da quiropraxia pode ajudar no realinhamento da coluna vertebral e da pelve. No longo prazo, isso faz com que a região da bacia se alinhe e o espaço fique mais adequado, facilitando o momento do parto e tornando-o muito mais simples.

Além disso, pode ser aplicada uma técnica específica da quiropraxia nas últimas semanas de gestação. Essa técnica auxilia no posicionamento correto do bebê para o parto, principalmente, em situações em que os bebês estão sentados no útero.

Melhora a recuperação no pós-parto

Além de favorecer o momento do parto, a quiropraxia é responsável por gerar melhorias para o que vem depois. Com a prática regular, o corpo se torna mais forte e resistente, o que faz com que a recuperação seja muito mais rápida e evita problemas como a incontinência urinária e as dores musculares.

Além do mais, a quiropraxia atua no relaxamento das tensões da nova rotina materna. Isto é, auxilia nas novas exigências para a coluna que serão impostas pelas funções maternas diárias de amamentação, carregar o bebê, assentar-se para amamentar, entre outras.

Diminui a ansiedade e o estresse

A gravidez altera muito as condições emocionais da mãe. Desde o momento em que ela concebe a criança, já começa a ter mudanças hormonais que alteram as emoções. Isso sem mencionar que há as questões de ordem psicológica envolvidas, especialmente, para as mães de primeira viagem.

Por exemplo, a mãe terá que lidar com a carga horária de trabalho durante os meses de gravidez, fator que pode potencializar o estresse. Além disso, terá que preparar sua rotina de atividades físicas e alimentação, o que pode deixá-la mais ansiosa.

Certamente, ela passará por emoções relacionadas aos primeiros enjoos e aquelas famosas “vontades de grávida”. Enfim, a mulher grávida sai do seu eixo emocional anteriormente estabelecido.

Nesse sentido, além de ajudar na redução de dores e outros problemas, a quiropraxia é uma excelente forma de se conectar melhor consigo mesma e relaxar. Por isso, ela é recomendada para evitar problemas emocionais ou reduzir o estresse, tão comum durante essa fase em que ocorrem tantas mudanças no organismo.

Reduz a ocorrência de dores musculares

Ainda no que se refere à qualidade de vida da gestante, é importante mencionar que, muitas vezes, elas sofrem bastante com dores musculares, sobretudo, em razão da carga extra que está sendo carregada pelo corpo.

A quiropraxia é um dos melhores métodos para lidar com esse problema, e o melhor: sem o uso de medicações potencialmente perigosas. É importante destacar que, por não se utilizar de tratamentos invasivos, a quiropraxia não oferece nenhum perigo ou risco à saúde e, portanto, não há contraindicações.

Inclusive, a quiropraxia estimula a capacidade de autocura. Isso quer dizer que há aumento da consciência corporal e mental, promovendo a autocura concomitante ao tratamento, o que potencializa os seus efeitos.

Promove a melhoria da circulação sanguínea

Por fim, uma das vantagens da quiropraxia é ajudar na circulação sanguínea. Isso porque os exercícios movimentam diversas partes do corpo, fazendo com que haja maior demanda de oxigenação. Com isso, a circulação de sangue se torna mais intensa.

Outra consequência desse processo é o aumento de fluxo de líquidos pelo organismo. Não é raro grávidas reclamarem de estão inchadas. Isso acontece em parte pela rotina sedentária que muitas grávidas acabam assumindo nesse período.

Com a quiropraxia, há redução inchaço e acúmulo de líquidos no organismo. Da mesma forma, há redução de problemas cardiovasculares e melhor circulação de veias e artérias, em especial, nos membros inferiores (pernas e pés).

Como a quiropraxia favorece a saúde do bebê?

A quiropraxia não ajuda apenas as mamães, mas também os bebês. Muitas vezes, o parto pode ser algo traumático para a coluna da criança recém-nascida. Não por acaso, naquele momento, é comum que o bebê precise se torcer e até mesmo necessite do auxílio do médico com alguns puxões. Esse processo causa um pequeno trauma que passa desapercebido, mas que, na vida adulta, pode trazer algumas consequências.

Assim, a quiropraxia pode ser feita logo após o parto, sem maiores preocupações, evitando que a criança cresça com subluxações crônicas (interferências no sistema nervoso central). Você pode estar se perguntando: “o bebê ainda não tem estrutura óssea ainda formada, então, como é possível aplicar a quiropraxia nessa condição?”.

Na verdade, mesmo nos bebês que estão iniciando o processo de formação óssea, as estruturas primarias existentes precisam de orientação correta para formarem ossos e estruturas adequadas. Isso porque a quiropraxia auxilia não apenas na formação óssea, mas no desenvolvimento motor da criança.

Por exemplo, por meio dessa metodologia, é possível ensinar a criança a engatinhar e caminhar de maneira correta, evitando as quedas que se tornam mais frequentes nas fases iniciais de vida.

Ocorre ainda a diminuição de cólicas e de refluxos, entre outros problemas que poderão ser resolvidos e até mesmo prevenidos com a quiropraxia. Quanto antes a criança praticá-la, melhor.

Como vimos neste artigo, a gestante pode e deve fazer quiropraxia se for possível investir nesse tipo de atividade. A razão para isso é bem simples: a quiropraxia na gravidez promove a preparação do corpo para esse período, tornando-o muito mais tranquilo e evitando dores, desconfortos, e até mesmo desequilíbrios no emocional das futuras mamães. O que você está esperando? Faça uma sessão experimental e confira todos os benefícios!

Quer receber mais informações sobre esse assunto? Então, assine a nossa newsletter e receba nossas atualizações no seu e-mail!

Fechar Menu
Precisa de Ajuda? Fale Conosco