preloder

Em decorrência dos novos padrões de vida — como poucas horas de sono, excesso de trabalho, alimentação inadequada e uso de medicamentos controlados —, os altos níveis de estresse nos deixam expostos a diversos distúrbios permanentes. Apesar do impacto dessas condições para a saúde, surgem diversos tipos de tratamento de doenças crônicas.

Da mesma forma que a tecnologia vem alterando os nossos padrões de vida, recursos terapêuticos que solucionam problemas graves foram criados — problemas esses que impediam pacientes terem rotinas comuns e saudáveis. Para algumas enfermidades, é fundamental investir em abordagens menos invasivas e, ao mesmo tempo, com excelentes resultados.

Pensando nisso, neste artigo explicamos quais são esses tratamentos, como eles funcionam e quais tipos de doenças podem ter seus impactos minimizados. Acompanhe!

Quais são os tipos mais comuns de doenças crônicas?

Doenças crônicas são todas aquelas que não têm cura e levam aos portadores diversos problemas que limitam boa parte das suas atividades diárias. Segundo a Fundação Oswaldo Cruz, 70% dos brasileiros com mais de 50 anos têm algum tipo de problema de saúde crônico.

As doenças mais comuns são:

  • cardiovasculares;

  • respiratórias;

  • câncer;

  • obesidade;

  • diabetes.

Além disso, também existem as doenças transmissíveis, como AIDS, sífilis e hepatite. Boa parte desses problemas surge em decorrência de uma vida sem controles, com excessos de bebida e drogas, alimentação inadequada, sedentarismo, pressão e o estresse diário.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), para uma enfermidade ser considerada crônica, ela precisa ter mais de três meses, incapacitar parcialmente ou completamente o portador, necessitar de cuidado e supervisão constante, ser causada por alterações patológicas e necessita de aprendizado especial para reabilitação.

Quais são os principais tratamentos para doenças crônicas?

Antes de mais nada, é preciso que o portador mude diversos dos seus padrões de vida, principalmente aqueles que o submeteram ao problema de saúde — além do cuidado contínuo para garantir a qualidade de vida necessária.

Há diversas formas de minimizar os problemas causados em decorrência das debilitações geradas pela doença crônica. Para garantir os melhores resultados, precisamos compreender como funcionam os tratamentos e quais são os seus resultados. Abaixo, listamos os principais tratamentos existentes.

Quiropraxia

Apesar de estar ganhando muita fama somente há poucos anos, a quiropraxia é um tipo de tratamento alternativo que surgiu em 1895 pelo pesquisador Daniel David Palmer. A quiropraxia vem conquistando seu espaço no mercado da saúde em decorrência dos excelentes resultados, principalmente em doenças dos sistemas nervoso, muscular e esquelético.

As sessões visam manipular as articulações, relaxando o corpo, liberando a endorfina e, consequentemente, causando a sensação de bem-estar. Além disso, não há contraindicação para a quiropraxia, podendo ser realizada em pessoas de todas as faixas etárias — desde recém-nascidos até idosos. Para realizar essa abordagem, são necessários exames diagnósticos, que entendem a melhor maneira de realizar as sessões.

Boa parte dos problemas ligados à estrutura corporal do paciente, como fibromialgia e a dor de cabeça, pode ser corrigida com a aplicação dessas abordagens menos invasivas — cirurgia e medicamentos mais fortes, por exemplo.

Além disso, esse tipo de tratamento de doenças crônicas otimiza o sistema emocional do paciente, aliviando o estresse — que é um dos responsáveis pela hipertensão e pela depressão. Por essa razão, a abordagem já é considerada uma das mais efetivas e indicadas por médicos, o que explica sua popularização no setor.

Atividades físicas

Além de ser um dos melhores tratamentos de doenças crônicas, essa opção é ideal também para a prevenção delas. Algumas atividades físicas — como aeróbicas, musculação, natação e dança — geram resultados mais positivos do que medicamentos, levando os portadores a eliminarem o uso contínuo das substâncias químicas.

Em 2013, The Lancet levantou a obesidade como o principal fator ligado a mortes súbitas. Foram registradas mais de 5 milhões de mortes, superando o número relacionado ao tabagismo.

O acúmulo de gordura, aumento de sódio, decorrentes aos padrões de vida como consumo de alimentos industrializados e a falta de atividades físicas são as explicações mais comuns para pressão alta, câncer, diabetes e até mesmo o infarto agudo do miocárdio, causador mais comum de morte súbita.

Para quem já sofre desses problemas, para o controle é recomendável seguir a orientação de, no mínimo, 150 minutos de atividades por semana. Esse tipo de prática — aliada com uma boa alimentação — otimiza a qualidade de vida do paciente e pode até mesmo eliminar os principais riscos de morte.

Toxina botulínica

Apesar de muito conhecida no ramo da estética, a toxina botulínica — também chamada de botox — é uma das novas formas para o tratamento de doenças ligadas ao sistema nervoso, como enxaquecas, dores neuropáticas, cefaleia tensional, consequência do acidente vascular cerebral (AVC) e até mesmo diabetes.

O material é aplicado por meio de injeções, bloqueando a transmissão do estímulo nervoso que produz a contração muscular. Ela age diretamente nos nervos sensitivos, diminuindo a sensibilidade em algumas regiões que estão em tensão. No entanto, esse tratamento não é ainda disponibilizado pelo SUS, e cada aplicação custa em torno de 2 mil reais.

Lidocaína

Outra aplicação que tinha fins diferentes e que também está sendo utilizada como tratamento de doenças crônicas é a lidocaína. Para esse objetivo, ela vem sendo disponibilizada em emplastro — espécie de fitas adesivas — e é aplicada de modo cutâneo. A substância penetra a pele e, assim como a opção anterior, bloqueia o estímulo nervoso, diminuindo a dor muscular da região.

Medicamentos e cirurgias

A forma mais antiga para o tratamento de algumas doenças crônicas é por meio de medicamentos e cirurgias. Apesar da eficiência, muitas vezes esses métodos sãos invasivos, gerando outros problemas de saúde — no caso das cirurgias, podem colocar a vida do paciente em risco.

O nosso cotidiano mudou bastante, e essa mudança repentina vem exigindo cada vez mais dos nossos esforços físicos. Infelizmente, esse padrão é a explicação para o surgimento de novos problemas que afetam a qualidade da vida de milhares de pessoas.

O tratamento de doenças crônicas vem ganhando abordagens cada vez mais eficientes, oferecendo um estilo de vida com mais qualidade e saúde. Para que esse objetivo seja alcançado, além dessa mudança, é importante que os tratamentos sejam realizados com profissionais especialistas e em locais que tenham todo o preparo para oferecer as melhores abordagens aos pacientes.

Quer saber como a CTQuiro pode ajudar nesse sentido? Entre em contato conosco agora mesmo!

Fechar Menu
Precisa de Ajuda? Fale Conosco